Família de Gugu tem linda atitude e quer criar campanha para incentivar doação de órgãos

A missa de sétimo dia do apresentador Augusto Liberado aconteceu no dia 7, nesta sábado e a família acabou por se reunir após a cerimônia para tratar de um assunto que nos comoveu a todos: a doação de órgãos que beneficiam milhares de pessoas e podem beneficiar muito mais se o tabu sobre o assunto puder ser quebrado.

As informações são da colunista Fábia Oliveira, do jornal O Dia que afirma que o início da ideia aconteceu em Orlando (Estados Unidos) ainda na ocasião da doações de órgãos de Gugu que beneficiou cerca de 50 pessoas.

A família tomou conhecimento de que, a atitude de Gugu teve excelente repercussão nos meios de comunicação e motivou a ligação de inúmeras pessoas para a Central Nacional de Transplantes, com a intenção de compreender mais do que se tratava e como poderiam ajudar.

A família e o novo projeto: Sabendo disso, os familiares se reuniram e decidiram traçar um plano junto aos órgãos competentes que pudesse levar o assunto para o conhecimento de todos. Uma vez que o debate sobre a doação seja estabelecido, o rumo natural das coisas é aumentar a quantidade de doadores e consequentemente, salvadores de vidas.

A causa é ainda um assunto de família que futuramente designará quem tomará a liderança nesse gesto tão comovente, perpetuando assim o desejo do apresentador que sempre se mostrou favorável à doação de órgãos e com seu desejo respeitado, muitas vidas ganharam qualidade e maior tempo.

Entenda o caso: O apresentador de TV Gugu Liberato sofreu um acidente quando caiu de uma altura de aproximadamente quatro metros, em sua mansão em Orlando, no final de novembro.

Ele havia subido ao sótão com a intenção de arrumar um aparelho de ar condicionado. O chão do sótão cedeu e Gugu bateu a cabeça, sofrendo assim traumatismo craniano.

Levado imediatamente ao hospital Gugu chegou vivo mas não sobreviveu e foi declarada a morte encefálica irreversível. Por conta de ainda estar ligado aos aparelhos, todos os órgãos do apresentador puderam ser doados, como sempre havia sido sua vontade em vida.