Ex de Roberto Carlos revela toda a verdade por trás do fim do casamento e o expõe: “Eu descobri e nos separamos”

A atriz Myrian Rios foi entrevistada por Antonia Fontenelle e resolveu quebrar o silêncio sobre a polêmica separação de Roberto Carlos. Ela falou sobre o início do romance e explicou tudo que aconteceu até o término: “Eu morava em São Paulo, Santana, mas só frequentava os Jardins que era o point. E eu tinha um namorado”.

“Eu estava subindo a rua Augusta, parado no sinal e para uma Mercedes. Quem era? Roberto Carlos. Eu estava na garupa com o meu namorado e eu olhei, com 15 anos, ele riu. Nunca mais. Com 16 anos, quanto eu comecei a fazer a ponte aérea Rio – São Paulo, com a revista Amiga no avião, o Roberto senta no meu lado”, revela.

“Eu só vi aquela pulseira escrita Roberto Carlos. Fui olhando, virei e pense: é o Roberto Carlos, como eu vou fazer? Que assunto eu vou puxar? Ele falou que tinha me visto na TV. E começou nossa história de amor, só que ele estava casado e não aconteceu nada”, explica, revelando que eles se reencontraram apenas no ano seguinte.

Eles se viram durante uma gravação do programa Globo de Ouro e voltaram a se falar. Já sobre o término, a história não é tão romântica. Eles ficaram juntos por 11 anos e ela resolveu terminar tudo após fazer uma descoberta: “Foi uma decisão minha, mas a gente sente, né? Eu vi que estava incomodando”.

“Ele fazia muita turnê e alguém tem que ceder. Eu achei melhor. Eu jamais falaria algo para magoar o Roberto, para prejudicar o Roberto. Ele me ensinou, eu passei da adolescência para a idade adulta com ele. Eu separei amando, eu não separei porque eu não aguentava mais. É uma coisa muito particular nossa, minha”, continuou.

Em seguida, ela fez a grande revelação e revelou que o motivo é que ele não podia dar o que ela queria: “Ele fez vasectomia, eu queria ter filhos, ele não. Aí eu descobri. Nos separamos assim: amando. Nunca falamos sobre isso, ele não sabia que eu sabia [da vasectomia]”.

Por fim, ela quis voltar a se relacionar com ele, mas Roberto Carlos já havia iniciado um novo romance com Maria Rita, com quem ficou até 1999.

Um pouco sobre a vida de Roberto Carlos: Roberto Carlos Braga OMC (Cachoeiro de Itapemirim, 19 de abril de 1941) é um cantor, compositor e empresário brasileiro. Começou a sua carreira sob influência do samba-canção e da bossa nova, no início da década de 1960, mudando seu repertório para o rock and roll logo em seguida.

Com composições próprias, geralmente feitas em parceria com o amigo Erasmo Carlos, e versões de sucessos do então recente gênero musical, fundou as bases para o primeiro movimento de rock feito no Brasil.

Com a fama, estrelou ao lado de Erasmo e Wanderléa um programa na TV Record chamado Jovem Guarda, que daria nome ao primeiro movimento musical do rock brasileiro e que alçou Roberto e seus companheiros ao status de ídolos da geração.

Além da carreira musical, estrelou filmes inspirados na fórmula lançada pelos Beatles – como “Roberto Carlos em Ritmo de Aventura”, “Roberto Carlos e o Diamante Cor-de-rosa” e “Roberto Carlos a 300 Quilômetros por Hora”.[1]

Na virada para década de 1970, reformulou seu repertório rock and roll e se tornou um cantor e compositor basicamente romântico, que não modificou desde então. Logo também mudava seu público-alvo, que deixou de ser o jovem e passou a ser o adulto.

Entre 1961 e 1998, Roberto lançou um disco inédito por ano. Atualmente continua se apresentando com frequência e produz anualmente um especial que vai ao ar na semana do Natal pela Rede Globo, mesma época em que costumavam ser lançados seus discos anuais. Dezenas de artistas já fizeram regravações de suas músicas, entre os quais Caetano Veloso, Gal Costa e Maria Bethânia.

Segundo a ABPD, Roberto Carlos é o artista solo com mais álbuns vendidos na história da música popular brasileira.[2] Seus discos já venderam mais de 120 milhões de cópias e bateram recordes de venda – em 1994 chegou a marca de 70 milhões de discos vendidos – incluindo gravações em espanhol, inglês, italiano e francês, em diversos países.

Tendo realizado milhares de shows em centenas de cidades no Brasil e no exterior, sua popularidade o tornou conhecido no Brasil e na América Latina como Rei, contando com um dos maiores fã-clubes do mundo.

Fonte: otvfoco