Como cuidar do fígado para prevenir doenças: 4 atitudes essenciais

Para quem não é da área da saúde, pode ser complicado entender a função de cada órgão no corpo e o que acontece quando eles não funcionam como deveriam. O que as pessoas entendem é que o corpo engorda e emagrece, fica saudável e desenvolve doenças, e que as soluções para evitar problemas estão em uma alimentação saudável, na prática de exercícios e no uso de medicamentos.

De fato, faz sentido. Mas vale a pena saber um pouco mais sobre a função de determinados órgãos para compreender, de verdade, a importância dos cuidados diários com a saúde. Então, o que você vai saber mais agora é sobre como cuidar do fígado para prevenir diversas doenças.

Por que é importante cuidar da saúde do fígado? É muito importante cuidar bem do fígado porque ele desempenha funções essenciais para a boa saúde. Conforme explica o médico Drauzio Varella, o fígado é a maior glândula do corpo humano, chegando a pesar 1,5 quilo em uma pessoa adulta. Esse órgão, localizado no lado direito do abdômen, e sob o diafragma, com altíssima capacidade de regeneração, precisa estar adequadamente preservado para que seja capaz de exercer as seguintes funções:

Armazenamento de glicose: A glicose que é extraída dos alimentos ingeridos fica armazenada no fígado, esperando o momento de ser usada como energia pelo organismo.

Secreção da bile: A bile é um líquido produzido pelo fígado, depois armazenado na vesícula e, por fim, enviada ao intestino na hora da digestão, servindo como um detergente para as gorduras.

Produção de proteínas nobres: Uma das proteínas mais importantes do corpo humano é a albumina, produzida pelo fígado e responsável por manter a água dentro do organismo.

Síntese de colesterol: O colesterol ingerido é metabolizado e excretado pela bile. Imagine o tamanho do acúmulo de colesterol quando o fígado está prejudicado por um estilo de vida sedentário. Quando há excesso de colesterol, é grande o risco de desenvolver doenças cardiovasculares.

Desintoxicação: O fígado é como um filtro que elimina as toxinas do organismo, por isso que é tão importante limpar o fígado com frequência, evitando que essa importante função seja comprometida, acarretando em doenças.

Como cuidar do fígado: Não é preciso esperar que alguma doença apareça para tomar as providências adequadas em benefício da própria saúde. Você pode prevenir as doenças, mantendo um estilo de vida saudável.

1. Cuidados com a alimentação: O primeiro passo é compreender que você é o que você come. Portanto, se o seu fígado está com excesso de gordura, provavelmente a sua alimentação também está. Se o seu fígado está bem, essas mesmas recomendações alimentares são úteis para prevenir que um dia ele adoeça.

Carboidratos. Eles são a principal fonte de energia para o organismo, por isso, não devem ser totalmente cortados. Prefira os integrais: arroz, macarrão, pão, batata-doce, inhame. Evite os brancos: pão branco, bolos e bolachas com farinha branca e açúcar refinado e batata branca.

Gorduras. As gorduras boas para o corpo são as presentes em alimentos como abacate, azeitona, azeite de oliva, coco e derivados naturais, salmão, atum, sardinha, cavalinha, frutos oleaginosos. As gorduras saturadas é que devem ser consumidas com bastante moderação, como as presentes nos queijos amarelos e carnes vermelhas.

Probióticos. Os probióticos são alimentos ricos em micro-organismos vivos, ou seja, alimentos fermentados, como kefir, kombucha, iogurte, chucrute e Yakult. Esses micro-organismos são essenciais para a composição da microbiota intestinal, o que está diretamente ligado ao bom funcionamento do fígado.

Hortaliças. As frutas, legumes e verduras devem estar presentes em peso na sua nova rotina alimentar. Eles são fontes de diversos nutrientes que o corpo precisa todos os dias para a manutenção da saúde.

2. Nada de radicalismo: Mesmo quem já está sofrendo com o fígado gordo, não deve se desesperar e entrar em dietas restritivas. Tudo no organismo precisa de equilíbrio para funcionar direito. Então, o ideal é consultar um nutricionista para que ele prescreva um cardápio adequado às suas necessidades particulares.

No caso do fígado gordo, o ideal é que se elimine 10% da gordura corporal no período de 6 meses. Emagrecer muito rápido, ou comer menos do que o corpo precisa, pode acabar por prejudicar ainda mais o funcionamento do fígado.

3. Atividade física: Para que se vejam os resultados da reeducação alimentar, é necessário começar a praticar uma atividade física todos os dias. É dessa forma que a sua “máquina” vai se manter em funcionamento, prevenindo excessos acumulados e doenças. Pode ser uma caminhada, corrida, yoga ou pilates, dança, natação ou outra atividade que mais gostar.

Nesse caso, também é preciso cuidar com o exagero. A regra do equilíbrio permanece, até porque resultados milagrosos, de uma semana para a outra, não existem. Alterne exercícios de força com aeróbicos e procure um profissional dessa área para lhe ensinar a manter uma rotina adequada de exercícios.

4. Medicamentos só quando necessário: Se o fígado está trabalhando bem, apenas adeque seu estilo de vida para uma rotina mais saudável, com alimentação e exercícios. Mas se já estiver com obesidade ou fígado gordo, é melhor buscar apoio médico para saber se há necessidade de remédios que ajudem a estimular a produção de bile e a limpar o fígado. Assim, as mudanças na alimentação e a adoção de exercícios farão efeito de verdade.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.