5 sinais de que você está sofrendo de depressão e nem sequer sabe disso

Quando uma pessoa próxima conta que está deprimida, muitas vezes nossa reação pode ser de pensar quantas vezes nós a vimos chorando ou desanimada, e se esse não for o caso, questionar se é mesmo verdade. No entanto, estar deprimido é mais do que estar triste 1; e chorar o tempo todo. Às vezes, quem sofre de depressão mostra sintomas que, de acordo com o senso comum, não estão associados à condição, como perda de peso ou insônia.

Também é importante saber que a depressão se caracteriza pelos sintomas se manifestarem consistentemente por um período razoável de tempo, normalmente a partir de duas semanas. Um dia com insônia na semana, ou episódios de desânimo que vêm em dia e vão embora no dia seguinte podem não fazer parte de um quadro depressivo.

Também é importante saber enxergar o contexto; um período de tristeza e sintomas depressivos após um acontecimento importante, como uma separação, é normal. Mas se a pessoa demora a voltar ao normal, aí pode ser que o transtorno tenha se instalado.

Quando enxergamos a depressão apenas como uma grande tristeza que não passa, é fácil enxergarmos esse estado como uma “fraqueza” ou uma sensação passageira, facilmente superável. 2 “Mas a sua vida não está tão ruim assim. Porque você está tão triste?”, alguns podem questionar.

Para quem está deprimido, no entanto, não é tão simples — e ouvir o contrário não vai transmitir a empatia que ele ou ela tanto precisam nesse momento delicado. Muitas vezes uma pessoa deprimida não consegue sequer apontar especificamente para algo que “está dando errado”, mas se vê afogada em um mar paralisante de pequenos problemas aliados a uma baixíssima proatividade.

A depressão é uma doença séria, mas completamente tratável 1. No entanto o tratamento pode ser longo e exigir, em alguns casos, o uso de medicamentos.

Tudo isso pode gerar um quadro debilitante e difícil de se livrar sem ajuda. Por isso, aprenda a identificar os sinais de que você está entrando em depressão:

1. Cansaço constante e indisposição frequente: É difícil lidarmos com a própria motivação se a rotina em si é baseada em eventos estressantes, mas a depressão torna até mesmo atividades prazerosas em algo banal.

Com isso, as atividades são substituídas por períodos de inatividade e o isolamento se torna a melhor companhia. Caso não haja uma explicação para essa transformação no comportamento, convém buscar orientação psicológica para compreender a mudança.

2. Sensação contínua de tristeza: O que difere a tristeza habitual da depressão, segundo especialistas, são a frequência e a intensidade do sentimento: caso ela persista por mais de 15 dias, sem intervalos, é possível que a melancolia tenha um diagnóstico.

No entanto, é necessário investigar a origem desse desamparo. Primeiramente, um diálogo aberto com pessoas de confiança pode facilitar a busca por uma explicação, mas o diagnóstico e ajuda psicológica são mais que fundamentais nesse processo.

A mudança de humor, não só a tristeza, mas também aquela irritabilidade constante, onde tudo se torna motivo de aborrecimento e de reações às vezes agressivas pode ser um sinal que merece atenção.

3. Alterações no apetite e no sono: Dormir demais (ou muito pouco) e sentir nenhuma (ou muita fome) são quadros sintomáticos comuns na pessoa deprimida.

É importante se atentar se existe algum motivo revelador por trás disso — transtornos como a ansiedade, por exemplo, podem alterar a qualidade do apetite e do sono — ou se essas dificuldades surgiram junto aos outros sinais que apontamos aqui.

4. Isolamento social: Uma luzinha vermelha se acende quando aos poucos você percebe que não tem vontade de participar das reuniões de família, das atividades sociais, do convívio familiar até com as pessoas mais próximas criando uma vida solitária, com contatos sociais cada vez mais restritos. E uma vida solitária vai se instalando, podendo chegar ao ponto de não sair mais de casa.

5. Sentimentos de culpa e perda da autoestima: Outro sinal de alerta da depressão é aquela vozinha negativa sobre você mesmo, de se sentir menos importante, de se sentir incapaz e inútil.

Aquela sensação de que a “vida está sem sentido”, de que ninguém se importa com você ou de se sentir um “peso na vida dos outros” e de que tudo que “dá errado é por sua culpa”.

Depressão pode acontecer com qualquer pessoa: Embora exista fatores de risco determinantes, a depressão pode acometer qualquer pessoa em qualquer idade, e por isso você não deve ter nenhum receio para se sentir culpado e não buscar ajuda caso perceba esses sintomas.

Prevenir é cuidar da saúde mental: Importante saber que a depressão é uma doença que tem cura como qualquer doença, a prevenção ainda é o melhor remédio.

Quando diagnosticada e acompanhada de forma correta evita-se inúmeros prejuízos decorrentes da condição incapacitante que o transtorno depressivo pode trazer a própria pessoa e ao seu convívio social. O cuidado com a saúde mental é fundamental nesse processo de prevenção da depressão.

Se você acha que está entrando em depressão, ou percebe que pessoas do seu círculo familiar apresenta esses sintomas assine a nossa newsletter e conheça mais sobre esse distúrbio e as múltiplas formas de encarar essa e outras doenças!

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico/Psicólogo