10 comidas perigosas que podem matar ou causar sérios danos à saúde

Existem alimentos que matam. E não, não nos referimos a alimentos como hambúrgueres servidos em estabelecimentos fast food, as batatas fritas ou qualquer alimentos ricos em gordura saturada que na verdade podem causar danos a saúde lentamente.

Estamos falando de alimentos perigosos que se preparados inadequadamente poder matar uma pessoa rapidamente ou causar sérios danos.

Confira quais são alguns dos mais perigosos:

1) Fugu: o peixe conhecido como Baiacu deve ser preparado adequadamente, pois, seus órgãos internos , especialmente o fígado, ovários e intestinos – reter elevados níveis de um tóxico conhecido como a tetrodotoxina (TTX), que causa paralisia. Se não forem retirados adequadamente, o veneno se espalha contaminando o peixe, que poderá até matar a pessoa que o consumir.

2) Leite e mel não-pasteurizados: muitas pessoas querem experimentar o leite tirado diretamente da vaca, como nos tempos antigos em que não havia ainda tanta modernidade e eles eram comercializando sendo extraídos e repassados quase que imediatamente. Porém, o contato com a natureza pode também trazer problemas como contaminação por bactérias, como a salmonela e Escherichia coli. Da mesma forma é o mel. A pasteurização elimina substâncias como a graianotoxina, que prejudica as funções celulares, causando tonturas, fraqueza, sudorese, náuseas e vômitos. Esses sintomas custam 24 longas horas para passar.

3) Sabugueiro: Você provavelmente conhece os famosos benefícios de saúde do sabugueiro, entre os quais estão suas propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias, depurativas e como um reforço do sistema imunológico. Menos famosa é a fatalidade que pode resultar do consumo de folhas, sementes ou frutos crus ou não verdes, uma vez que contêm um componente químico conhecido como glucosídeo cianogenético, que pode produzir cianeto ou ácido cianídrico. Seu consumo pode causar náuseas e até ataques cardíacos.

4) Mandioca brava: ela pode ser encontrada na América do Sul, África e Ásia, e é frequentemente usada para bolos ou outros doces. É importante, neste caso, cozinhá-lo completamente, pois, de outro modo, a linamarina que contém se transformará em glicosídeos cianogenéticos, como os que aparecem nos sabugueiros. Deve ser descascado completamente e cozido antes de ser consumido.

5) Queijo Casu Marzu: Ele é tão perigoso que se tornou ilegal na Sardenha, região da Itália onde é produzido, e agora só transita pelo mercado negro local. O Casu Marzu é feito com leite de ovelha e larvas vivas de mosca. Isso mesmo. Os produtores colocam as larvas na receita para ajudar a fermentar o queijo e torná-lo mais macio. Mas, sem um controle muito rígido de qualidade, as larvas podem intoxicar os consumidores.

6) Castanhas de caju, amêndoas e sementes: as castanhas de caju que são compradas em supermercados e outros estabelecimentos de alimentos não são cruas, mesmo que constem em suas embalagens. Caso contrário, é provável que milhares de fãs dos nozes teriam morrido vítimas de urushiol, um óleo encontrado nesses alimentos que dá origem ao que é conhecido como dermatite de contato com urushiol.

Os sintomas associados à doença são edema, inflamação e supuração, e embora seja um surto alérgico comum, especialmente nos EUA, pode ser fatal em grandes quantidades. As castanhas de caju que normalmente compramos foram cozidas para eliminar o urushiol.

7) Ackee: esta fruta jamaicana parece inofensiva, mas, por dentro, é um campo minado. Por dentro ela possui uma é uma massa amarela que envolve sementes pretas altamente venenosas. Normalmente são usadas em pratos tipicos, que se não preparados adequadamente podem causar apresenta uma toxina que pode provocar hipoglicemia, desidratação, convulsões, coma e até a morte.

8) Ruibarbo: são usadas muitas vezes para sobremesas e remédios. Porém suas folhas não podem ser ingeridas em nenhuma hipótese. Isso porque elas possuem grande concentração de ácido oxálico, um componente corrosivo e tóxico para os rins, que, dependendo da quantidade, pode até matar.

9) Peixe-pedra: o peixe-pedra tem sido consumido como uma iguaria, denominada Okoze, apesar de possuir 13 espinhas dorsais cheias de veneno neuro-tóxico. Neste caso, o grande risco é de quem prepara o peixe, não de quem come, porque suas espinhas são venenosa.

10) Sapo-boi africano: Este simpático ser usado em algumas áreas como um animal de estimação e pode chegar a pesar mais de 2 quilos letais se introduzir na nossa dieta, que é comum em países sul-Africano como a Namíbia. Embora as instalações garantam que, uma vez que o animal tenha acasalado, não é mais perigoso, é aconselhável ter muito cuidado com sua pele e órgãos, pois eles contêm várias toxinas. A sábia tradição afirma que nunca deve ser consumida antes da “terceira chuva”.

Imaginou que existiria tantos alimentos perigosos assim?